Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Procurando respostas encontrei o Blog: PERDI MEU BEBÊ, dói admitir que sou só mais uma Mãe que perdeu seu Bebê.

Em uma busca incessante de respostas, pesquisando, explorando o assunto de cardiopatia congênita, troca de válvula, cirurgia cardíaca em bebes, bebes que superam, bebes que não resistem, acabei chegando ao blog: Perdi meu bebe... Li, reli esse blog, chorei, sofri, entrei e sai por varias vezes até encontrar coragem e declarar também o caso da Lelê. Dói em mim fazer parte de um grupo de Mãe que perderam seus bebes. Mas compartilhamos da mesma dor, entendemos umas as outras, sofremos por todas nós. Desabafei, contei a elas minha historia e conclui:
Desculpem meu desabafo tão sofrido, realmente não consigo enxergar de outra maneira tudo que me aconteceu.
Meu sofrimento é muito grande, embora meu amor por ela seja maior ainda não consigo definir de outra maneira tudo que se passa.
Tenho lido historias em seu blog e percebo como esse tipo de tragédia é frequente, vejo que assim como eu muitas mães e pais sofrem todos os dias pelas perdas de seus anjos e continuo sem entender o pq.?
Pq. Temos que passar por isso. Ha tanta gente ruim nesse mundo fazendo maldade e nada acontece a eles, e pq? Morre nossos anjos, poxa são anjos nada fizeram para pagar com a vida. E nós Mães que tínhamos que ser enterrada por eles um dia, o que fizemos nós para merecer enterrar nossos filhos?
Para mim tudo perdeu o sentido, nada mais importa, perdi a coisinha mais importante da minha vida e nunca mais serei a mesma, nunca mais deixarei de sentir dor, estou condenada a sofrer pelo resto da minha vida...
Desculpem tamanha dor, e obrigada pelo espaço.

Mamãe da Letícia.

E a Cecylia criadora do Blog respondeu:

Oi Fabiana, sinto muito pela Letícia.
Sei o quanto você está sofrendo amiga, e o quanto dói perder um filho amado, também sou mãe de um anjo e desejava muito ter meu filho ao meu lado, e assim como você também questionei muito tudo, todos e até mesmo a Deus, fiquei brigada com Ele por um longo período porque Ele não curou o meu bebe ainda no ventre, no qual ele acabou falecendo aos 7 meses e meio de gestação. Nossa como sofri, sei que a revolta é inevitável, a tristeza que toma conta da gente é imensa, mas só senti paz, quando procurei colocar no meu coração que Deus tinha feito o melhor por mim e pelo meu bebe. Imagino o quanto o meu bebezinho não estaria sofrendo, se estivesse aqui, talvez ficasse internado em hospitais, ou preso a uma cama pela vida toda, sendo uma criança totalmente dependente. Tenho certeza que não é isto que você queria para sua filhinha também. Deus nos poupou de dor maior amiga, a dor de ver nossos filhos sofrendo e por amá-los demais os levou. Sei que você queria que ela estivesse aqui ao seu lado, eu também queria que o meu bebe estivesse aqui comigo, assim como o de todas as mamães de anjo deste blog também queriam que seus bebezinhos estivessem com elas, mas eu acredito também que o tempinho que nossos anjos precisavam ao nosso lado era só este, pois a missão deles já tinha terminado neste mundo, a missão de nos ensinar o verdadeiro significado do amor, que nem a morte pode separar. Um dia você encontrará novamente a Letícia, e saberá por que ela teve que partir tão cedo e com certeza você dará razão para Deus.
Logo quando perdi o meu bebe, não via razão em nada, fiquei totalmente desmotivada, mas percebi que do meu lado tinha uma pessoinha, que eu sempre amei que dependia de mim, do meu amor e que precisava de mim, mais que tudo, vi o quanto estava sendo injusta com ela, e por ela resolvi me levantar. A Débora é a razão do meu viver, eu não podia ficar chorando a vida toda e deixá-la traumatizada com minha dor, pois afinal um dia ela será mãe também. E eu quero muito poder ver a felicidade dela com seu filhinho nos braços.
Neste momento de dor, sei que nada parece lhe confortar, mesmo porque ainda é muito recente, mas peça a Deus para Ele enxugar suas lágrimas, acalmar seu coração e lhe dar forças para você continuar sua caminhada para cuidar de seus filhos, e quem sabe talvez reverter a laqueadura e tentar novamente. Nunca desista de seus sonhos!
Fique com Deus

Cecylia.

Nenhum comentário: