Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Conhecendo a loucura / Tentando desesperadamente acordar...

Levei a Karol ao hospital por conta de uma catapora, durante a consulta a Dr. Diz que ela esta se recuperando da catapora que veio brava... Disse também que até o natal estará completamente recuperada podendo até passear, perguntou a nós se iriamos viajar, respondi que não, e ela perguntou então se iriamos passear, respondi novamente que não, então ela fez o seguinte comentário... Ah Vocês comemoram o natal em casa em família, foi ai que não aguentei e desabafei:

NÃO DOUTORA NÃO VAMOS COMEMORAR NATAL, ESTAMOS TRISTE DEMAIS PARA FESTEJAR QUALQUER DATA QUE SEJA, ESSE ANO PERDEMOS UMA BEBE, UMA PERDA IRREPARAVEL, ESTAMOS TRISTE DEMAIS!!!
Por alguns minutos o silencio tomou conta, e logo após ela respondeu...
PUXA... SINTO MUITO MÃEZINHA!!! ENTENDO A RAZÃO DE TANTA TRISTESA...
Me desculpe a intromissão, mas sua Bebe morreu de que?
Então resumi.
Minha Filha nasceu com um problema no coração, descobrimos após 5 meses de seu nascimento, 1 mês após a descoberta ela foi operada, infelizmente não resistiu 11 dias após a cirurgia ela partiu...
A dor tomou conta e caímos num choro de dor, Eu, Karol e Gabi...
A doutora por sua vez repetiu que sentia muito e perguntou o nome dela.
Respondi:
Letícia,
Ela falou só mais uma pergunta:
O sobre nome dela é o mesmo que da Karol? eu disse não.
LETÍCIA NOVAES GOMES.
Então a doutora levantou-se e se despediu de nós.
Na saída parei na recepção e pedi a recepcionista que chama-se um táxi a nós, enquanto a moça concluía a ligação ao ponto do táxi a outra recepcionista atendeu o outro telefone,de repente escuto ela dizendo: Ok doutora deixa só eu confirmar LETÍCIA NOVAES GOMES?
Não sei explicar ao certo o que houve, fiquei tonta, vi tudo mexer na minha frente, de repente olhei em volta e vi aquelas Mães com seus bebes no colo esperando para ser atendido, Olhei para a recepcionista e disse em voz alta, LETÍCIA NOVAES GOMES é minha filha!!!
Olhei para a Gabi e perguntei estão chamando a Letícia? e ela sem entender direito acenou que sim. Então voltei a ficar tonta, enxergar tudo se mexendo, e por algum instante pensei...

MEU DEUS, NÃO ACREDITO QUE ACORDEI DAQUELE TERRIVEL PESADELO... ACORDEI... ESTOU NA CLINICA INFANTIL E ESTÃO CHAMANDO A LETÍCIA, CHEGOU A HORA DELA SER ATENDIDA...


Então olhei novamente para as meninas e peguntei estão chamando a Letícia???
Mas cade ela???
Foi quando vi a recepcionista subir com o prontuario da Letícia ao consultório, sem pensar duas vezes gritei só um momento e perguntei novamente as meninas cade a Letícia???
Subi apressadamente para o consultório, não sei o que ia dizer, acho que ia pedir um momento a Dr. Para procurar a Lelê, foi quando a doutora abriu a porta.
Nesse momento senti uma vertigem muito grande, achei que fosse desmaiar pois fiquei totalmente confusa, numa fração de segundos lembrei da consulta da Karol, lembrei de contar a ela que a Letícia havia partido, no entando estavam chamando por ela...
A doutora me acolheu, ajudou-me a sentar e as recepcionistas uma me trouxe água e a outra levou as meninas para outro canto da clinica.
Ainda sem entender percebi a que a doutora estava me falando algo, mas não estava conseguindo ouvir, cai num choro profundo, a doutora deixou que eu chorasse...
Minutos depois ela começou a conversar comigo e com calma comecei a entender o que estava acontecendo.
A doutora disse que durante a consulta da Karol perguntou o nome da Letícia e quando saímos de seu consultório pediu a recepcionista que encontrasse o prontuario dela pois gostaria de entender o que houve com ela. Pediu desculpas por não ter pedido permissão a mim antes de pedir que levantasse o prontuario dela, e pediu permissão para poder ler todo o conteúdo do prontuario.
Concluiu dizendo: Foi isso Mãe, só isso... Desculpe se te causei algum transtorno...
Ainda não entendo direito o que aconteceu...
Por estar chorando demais a Drª também ficou sem entender e me perguntou:
Você esta chorando porque lembrou o que aconteceu com sua filha?
E eu respondi:
Não, eu estou chorando porque acho que estou ficando louca...
O silencio tomou conta...
Continuei la por alguns segundos e logo me chamaram pois o táxi havia chego.
Vim embora meio transtornada, achei ter acordado de um pesadelo, mais não,continuo dormindo e isso tudo é apenas mais um episodio desse terrível pesadelo que parece não ter mais fim.
Fico pensando que noite grande... Que sono profundo esse, que pesadelo terrível, não consigo acordar... Até quando continuarei dormindo? Ricardo meu Amor se esta deitado ao meu lado em nossa cama, por favor me ajuda a acordar... Não me deixe dormir tanto... Esse pesadelo é daqueles aterrorizante parece muito ser real.

Nenhum comentário: