Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

sábado, 12 de maio de 2012

Amei me dividir em pedaços, amo meus pedaços espalhados, na terra e no céu!!!

Ser mãe é uma confusão. Uma mistura tão intensa de sensações e sentimentos. Ser mãe é uma caixinha de surpresas.
Ser mãe é viver um dia de cada vez, uma fralda de cada vez, uma mamada, uma soneca, manha, beicinho. Tudo de cada vez.
Ser mãe é saber que é hora de quê sem olhar no relógio. É não ver o dia passar.
Ser mãe é se encher de orgulho quando falam da sua cria. Pode ser um simples “Nossa! Que Linda!!!”
Ser mãe é ser assim. Ser forte sem ter noção da força.
É escolher com o quê ter paciência. É descobrir uma nova mulher em si a cada dia.
É não se importar com o resto do mundo, mas chorar ao pensar em que mundo seu filho vai crescer.
Ser mãe é não pensar tanto no futuro. É todo dia lutar pra ver seu filho feliz.
Ser mãe, aliás, é achar que um dia ele é a sua cara, mas no outro de seu só tem o pé.
Ser mãe é achar tudo lindo, tudo engraçado, tudo novo. É estar atenta as descobertas sem interferir muito. É aplaudir o acerto e ser firme no erro.
Ser mãe é não ter sono. Ou ter e fingir que ele não existe.
É deixar de lado a vaidade, mas se achar linda com olheiras e tudo.
Ser mãe, para a maioria, é esquecer que existe estria, celulite, peito caído, salto alto, bijuteria.
Ser mãe é ser polvo. É ter quantos braços forem necessários para carregar o carrinho, a bolsa, a chupeta, o paninho, o brinquedo, a filha e as outras filhas... Ufa...
Ser mãe é procurar selo do In metro em peça pequena, peça grande, estímulo.
Ser mãe é conseguir. Conseguir amamentar, trabalhar, deixar na escola, deixar crescer.
É conseguir entender o choro e deixar chorar.
Ser mãe é ficar parada na beira do berço namorando aquele serzinho que dorme gostoso.
Ser mãe é aguentar o tranco.
É sentir dor nas costas, nas pernas, nos braços. E não sentir mais nada quando um sorriso se abre, quando um choro para.
Ser mãe é discutir com o pediatra, é questionar o medicamento, é acreditar nas dicas da avó.
Ser mãe é ter e ouvir os instintos. É ser leoa, ave de rapina. É ser desconfiada como a raposa e ágil como a lebre.
Ser mãe é ser filha também. É mais aprender do que ensinar e mais ensinar do que aprender.
Ser mãe é conviver. É deixar que convivam. É aproveitar cada fase do filho e de ser mãe.
É cortar as asas e é deixar que voe.
É correr pro abraço, esquecer o cansaço. E fazer tudo ao mesmo tempo.
É ter o coração quente, os olhos cheios de lágrimas, os braços cheios de força e a cabeça cheia de preocupações.
Ser mãe é ter sempre um filho a mais: o marido.
É entender o começo de tudo. É procurar explicações bem no fundo.
É suspirar. É concordar discordando.
É, desde o exame positivo, nunca mais estar sozinha, e mesmo sozinha, ter em quem pensar. É estar perto mesmo longe.
Ser mãe é seguir em frente não deixar que o tempo pare e é achar que passa rápido demais.
Ser Mãe é acreditar na vida após a morte, é acreditar e ter a certeza do reencontro!!!
Ser Mãe é não entender a morte de um filho, é enlouquecer, É ter o dom de tranformar o amor em o maior de todos os sentimentos, até mesmo da saudade***
Ser Mãe é continuar a viver pelas outras filhas, marido, mas principalmente pelo amor a filha que foi morar no céu ♥
Ser Mãe é amar sempre, cada dia mais, mais e mais!!! É EXPLODIR DE AMOR!!!
Ser mãe é continuar mãe, mesmo, que o que dê sentido a ela, não mais a acompanhe na terra, passando a morar dentro de si.
Ser mãe é ser mãe***
E existe algo mais sublime e maravilhoso que ser Mãe???
Eu amor ser Mãe, e entendi que ser Mãe é se doar por inteira, é se dividir em pedaços e amar os pedaços espalhados na terra e no céu... Amo pedaços meus!!!
Ser Mãe é ser para sempre Mãe, é amar infinitamente independente da presença física da filha amada, ser Mãe é amar alem da vida, da razão, do limite... Ser Mãe é amar por igual as que moram na terra e que mora no céu...
Obrigada filhas por trazerem a mim esse amor incondicional, obrigada Karol por especial, por ser a mais velha,a primeira, e ensinar a mim como ser Mãe, obrigada Gabi por ser também muito especial, por ter vindo completar amor, somar amor + amor, obrigada Letícia por me trazer o maior amor de todos, o amor sem limites!!! Obrigada minhas filhas lindas, obrigada por serem tão especial, obrigada por me trazerem todo esse amor!!!
Ser Mãe é lutar sempre e não desistir nunca, nunca desistirei de você amor da minha vida, procurarei por você até depois do infinito, procurarei você até encontrar e ENCONTRAREI NO CÉU LETÍCIA, EU ACREDITO!!!
SER MÃE É AMAR INFINITAMENTE, É AMAR, AMAR, AMAR!!!
LETÍCIA MEU AMOR ALEM DA VIDA ♥ MEU ANJO, MEU AMOR MAIOR!!!
MINHA, PARA SEMPRE MINHA, FILHA AMADA, ADORADA, ESPERADA, ESPECIAL MAIS QUE ESPECIAL!!! EU AMO AMAR VOCÊ!!!

Um comentário:

Kathia Porto disse...

Nossa amiga me emocionei...realmente ser mãe é ser puro, sincero e inocente "amor" que nesse dia difícil a nos mães de anjo podemos abraça a nossas filha aqui na terra e que nossos anjos venha nos abraça quando estiver dormindo...
Beijos.