Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Coincidências da dor, e do Amor...

2 Letícias no céu, 2 tenebrosos 15/10/11***
3 Histórias:
Liliane e sua filha Letícia Karina em Joaçaba/ SC
Nanã e sua filha Gabriela em Ibitinga/ Interior de São Paulo
Eu, e minha filha Letícia / São Paulo

Certo dia eu abri o blog e estava la um comentário assim:

Fabi eu também ganhei e perdi uma Letícia nesse ano de 2011, era também minha alegria Plena, Liliane...
http://leticiakarina17.blogspot.com.br/
Me arrepiei dos pés a cabeça e corri para ver o blog da Lili.
Comecei a ler não pude mais parar até ler por inteiro a história de sua Letícia Karina. Assim como ela eu também deixei um comentário, ela me respondeu, eu a respondi novamente e assim formamos uma amizade verdadeira. Pude perceber que temos em comum, somos mães de Letícias, somos mães de Princesas, somos mães de Anjos, tivemos por um tempo curto demais em nossos braços a maior alegria que existe, ALEGRIA PLENA, e hoje vivemos de lembranças, saudades e amor.
Letícia Karina nasceu em 17/06/2011 com 34 semanas de gestação, fez uma cirurgia no intestino com 2 dias de vida, tinha uma doença genética rara chamada Fibrose Cística, aos 47 dias de vida teve uma parada cardi-o respiratória e após 7 dias de UTI teve a morte cerebral confirmada no dia 10/08/2011 aos 54 dias.
Lembro me de algo que li no blog que me tocou profundamente fazendo eu ter uma crise de choro muito grande.

Escrito por Liliane:

Mamãe ia me ver segurava minha mãozinha com a esperança que eu ia apertar seus dedos mas isso não acontecia. Chegou um dia que meus olhos não fechavam mais ficavam entreabertos então mamãe segurava meus olhinhos fechados cantando "Dorme nenê que a cuca vem pegar..." e por algum tempo meus olhos permaneciam fechados. No último eletro que constatou minha morte cerebral,mamãe chorou tanto a médica disse que iria desligar os aparelhos que deixavam meu coração bater e perguntou se a mamãe queria me pegar no colo claro que a mamãe queria me pegar!Me colocaram no colinho da mamãe e o meus batimentos cardíacos começaram a cair até zerar!
Pedi para a Lili escrever algo a sua Princesinha e ela escreveu:
Eu queria uma filhinha e Deus me deu uma anjinha... Ah Letícia, que saudade de você, jamais pensei que partiria tão cedo. Tinha planos pra ficar velhinha ao teu lado... De ser a mãe pra todas as horas no decorrer de tua vida... Fui mãe eu sei, mas por um tempo muito curto... Não deu pra matar a vontade de vivenciar e absorver todo o paraíso... Que era estar ao teu lado... Sonhei em brincar de boneca, de esconde-esconde com você, sonhei te levar no parquinho, te empurrar no balanço, te segurar no escorregador... Sonhei em te levar na creche, depois na escolinha depois no balé... Ver tuas formaturas... Sonhei ensinar você escrever e ler, contar historinhas de princesas e castelos. Sonhei em te ajudar em todas as etapas da tua vida, ser a tua conselheira sentimental, ouvir teus desabafos e te acompanhar sempre!
Mas vivi uma maternidade tão curta Letícia, tão rápida... Mas tão profunda e significativa... Desde o meu ventre já tinha um diário onde eu registrava cada sentimento meu. Foi à filha esperada, almejada, o raio de sol em nosso lar.
Mas o meu conforto, é que ao voltar ao céu foi recebida no jardim mais lindo e perfumado com toda as flores, cores e aromas. E aí Letícia, as flores não murcham... E a vida é eterna... Não há mais dores, doenças, agulhadas, sofrimentos!!!Aí conhecestes de perto o Papai do Céu que um dia te liberou para vim a terra e te chamou de volta aos seus braços...
Letícia viverei um dia de cada vez, me alegrando pelo consolo de que estás bem e me dilacerando pela falta que você me faz. Posso ser psicóloga de profissão, mas sou humana e carrego a dor da tua ausência. Ah, esse amor modificou a minha vida...
Obrigada Deus por eu ter sido a mãe da Letícia Karina
Obrigada Letícia, por ter me permitido compartilhar a tua vida
Por ter embelezado as nossas vidas
Por ter habitado em nosso lar. Papai e mamãe jamais serão os mesmos
Tudo pode passar, mas o nosso amor por ti jamais passará. TE AMAMOS MUITO!!!!

Continuo essa postagem com outra coincidência de dor, sobretudo de amor.

Em uma outra ocasião abri o blog e la estava outro comentário, dessa vez assim:

Perdi minha filha Gabriela exatamente no mesmo dia que você...

Sentindo uma dor forte no peito entrei no blog da Nanã e conheci toda sua historia de amor com sua filha Anjo Gabriela.

Nanã prescisou fazer uma cesaria de emergencia devido a artéria do cordão que estava alterada, a nenem nasceu prematura bem pequenininha pesando 1010kg, lutou bravamente durante 17 dias, e dia 15/10/2011 ela voou alto e como Anjo que é seguiu diretamente para o céu, deixando em sua Mamãe e Papai tamanha saudade e um amor ainda maior...
Palavras de Nanã:
O 1° beijo na minha filha. O tão sonhado beijo foi dado ali, num velório, num caixão. Mas foi dado, muitos...
Passamos a noite ali, colocamos uma cadeira do lado do caixão e ficamos ali.
Me arrepiei ao imaginar que em um outro canto da cidade alguem vivia o mesmo pesadelo que eu, pois nesse mesmo dia, nessa mesma noite eu também estava ali, sentada em uma cadeira ao lado de minha filha, segurando sua mãozinha e dizendo baixinho para ela:
Acorda meu Amor, ACORDA, Mamãe esta aqui, vamos voltar para casa!!!

Chorando desesperadamente escrevi esse comentario no blog dela:
Oi Nanã, vi teu recado em meu blog e como com você, aconteceu o mesmo comigo, comecei a ler e não pude mais parar, li tudo desde o comecinho e parei aqui... Não posso continuar, não agora... Mas salvei em meus favoritos e voltarei a ler... TUDINHO... Lendo como tudo começou, como tudo aconteceu e como tudo chegou até aqui 15/10/11 Lagrimas rolaram, iam caindo pouco a pouco até chegar aqui e disparar desesperadamente o choro da dor... Como entendo sua dor, Esse dia tão cruel,tão injusto, tão horrível... Lembro-me que no mesmo velório onde estava minha Pequenininha,do outro lado tinha um Senhor já bem de idade, e eu pensava... Esse Senhor já viveu bastante e minha Filha estava começando a vida, não podia imaginar que em outro local, outro velório havia outra Pequenininha com a vida toda pela frente... Como entender??? Como aceitar uma coisa dessas??? IMPOSSÍVEL... Minha vida acabou nesse mesmo dia 15/10/11... Enterrei com minha filha tudo o que havia de melhor em mim, TUDO... O que restou??? A esposa do Ricardo alguém que sofre e precisa do meu apoio, a Mãe da Karoline e Gabriela minhas outras 2 filhas ainda em fase d crescimento... Mas EU, Fabiana, Mamãe da Letícia, aquela que acreditava em Deus, que tinha fé, esperança, CERTEZA... Essa não existe mais... Morri aquele dia 15/10/11 e todos os dias morro um pouco, nunca mais serei completa, falta um pedaço de mim... Sei que sofre como eu, sua Gabi é uma Anjinha linda, é uma jóia... Cristalzinho!!! Abraço grande... Sinto muito por nós... Conte comigo, afinal temos algo em comum, nos tornamos mães de Anjos no mesmo dia!!!

Diante a tudo isso, o dizer a essas mãezinhas de coração partido como eu?
Jamais entenderemos o porque que tem que ser assim, impossível entender, digerir e aceitar tanta fatalidade, responsável por tamanha dor e sofrimento.
Lili e Nanã,
Quero dizer que entendo exatamente o sofrimento de vocês, pois assim como a Lili perdi minha alegria plena e assim como Nanã meu mundo desabou naquele maldito 15/10/2011, porem descobri uma coisa muito boa, e gostaria de dividir com vocês:
Descobri que a morte não existe, que nossas filhas são definitivamente nossas e que um dia estaremos com elas em nossos braços... Aproveito para dizer que estamos juntas, que nossas filhas são lindas, umas Princesas, devem estar juntas brincando no céu, costumo dizer que la deve ter um espacinho muito bacana especialmente para as Princesas, Sim, EU ACREDITO em tudo isso, e vivo em função disso tudo!!!FORÇA MENINAS...ESTAMOS JUNTAS!!!

E Letícia minha Vida, a cada dia que passa sou mais apaixonada por você, meu Anjo, minha Princesa, meu amor infinito!!!

Nega linda da Mamãe:
Fecho os olhos pra não ver passar o tempo
Sinto falta de você...
Anjo bom, amor perfeito no meu peito
Sem você não sei viver
Então vem
Que eu conto os dias, conto as horas pra te ver
Eu não consigo te esquecer
Cada minuto é muito tempo sem você, sem você...
Os segundos vão passando lentamente
Não tem hora pra chegar
Até quando te querendo,te amando
Coração quer te encontrar
Então vem...
Que nos teus braços esse amor é uma canção
Eu não consigo te esquecer
Cada minuto é muito tempo sem você, sem você...
Eu não vou saber me acostumar
Sem suas mãos pra me acalmar
Sem seu olhar pra me entender
Sem seu carinho, amor, sem você
Vem me tirar da solidão,
Fazer feliz meu coração
Já não importa quem errou
O que passou, passou
Então vem... 
Potinho de ouro mais valioso do meu universo te amo meu amorzinho ♥

Um comentário:

Nanã...... disse...

Fabi... acabei de ler tudo... tô tão sem palavras... Lembrei do beijo que dei nela... pude até sentir seu cheirinho de novo... a suavidade da pele...lembrei de como eu amava segurar a mãozinha dela....
Acredito tb no que vc disse... a morte não é o fim... não para uma mãe... Eu sei que muitas pessoas já esqueceram minha filha... mas eu nunca vou esquecer... se tiver mais 10 filhos, serei mãe de 11....
Não sei se essa é a melhor hora pra eu escrever alguma coisa.... não dá pra controlar e eu estou chorando muito... imaginando tudo que vcs viveram... e tudo o que deixamos de viver... Só sei que de tudo de ruim que nos aconteceu, algo de bom ficou, que é a amizade que fizemos.. Sabe... muitas vezes tive vontade de desistir... e via que eu não estava sozinha, que tinham pessoas na mesma sitação que eu, como você por exemplo, e que eu tinha que continuar. Hoje posso dizer com certeza, que eu tive muita ajuda pra superar esse momento dificil, mas o que foi fundamental foi o blog e as amigas que fiz aki...
Fabi... estamos juntas sim.... na dor, no amor, na saudade... e também vamos compartilhar juntas muitas alegrias... Tenho fé que logo nós vamos ter de volta, mesmo que timidamente nosso sorriso e teremos momentos de alegria..
Muito obrigada por essa homenagem linda... que me fez ter mais certeza ainda de que eu não estou sozinha...

beijos no coração