Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Cartas para Deus.

Recebi a indicação desse filme por uma amiga muito querida e muito especial Rosana.
Por um tempo exitei em assistir, acho que pelo titulo, até que certo dia criei coragem e comprei o filme.
Coloquei anoite para assistir com a família mas Ricardo e eu acabamos dormindo, quando acordei o filme tinha acabado de terminar,  Karol e Gabi estavam chorando, muito emocionadas com filme. No dia seguinte logo pela manhã Ricardo ainda dormindo coloquei o filme e comecei a assistir, foi difícil me conter, logo no inicio lagrimas começaram a rolar e do meio para o final o choro era tão evidente que acordei o Ricardo chorando descompassadamente.
Difícil explicar o que tanto me tocou, acho que foi um todo, vi Letícia em muitas situações do filme, a inocência da criança que lutava por sua vida, a tranquilidade que ele via sua vida escapar sem que nada pudesse ser feito para impedir, a paz, a serenidade que somente os Anjos são capazes de sentir ao partirem... 



Me vi também no papel da mãezinha do filme, a força em lutar, o desespero ao perceber que foi vencida, que nada adiantou e que tudo ja estava decretado não nos restando nem ao menos o direito de saber o porque. Comigo também foi assim, entrei numa luta acreditando já estar ganha, porem fui vencida, me desesperei ao perceber isso, e meus intermináveis porquês sem resposta teimam me assolar dia após dia... 
Acho que o que mais me tocou foi uma frase da mãezinha dizendo:
-Não vou aguentar perde-lo. 
E a resposta que veio de seu filho:
-Aguenta sim mamãe você foi escolhida para ser minha mãe.
Hoje entendo dessa maneira, somente os escolhidos consegue passar por isso e permanecer em pé, mesmo que estar em pé dependa de tantos medicamentos, mesmo que diante de tanta  ira, tanta dor, tanto desespero, contudo em pé... 
Hoje sei que por algum motivo precisei passar por tudo aquilo, motivo esse que ainda não descobri mais sei que é real, pois sem motivo não teria razão. 
Hoje sei que fui escolhida para ser mãe da Letícia e só por isso minha vida de Fabiana tem um sentindo... Hoje sei que nossa historia não terminou naquele 15/10/2011 tão pouco começou naquele 05/04/2011, ja nos conhecíamos, já nos amávamos e nosso amor permanecera em nós durante toda a eternidade...
Gerar a Letícia, dar a luz, cuidar dela durante 6 meses foi sem duvida uma linda missão, mas amar ela durante toda a eternidade é o que da sentindo a tudo isso.
A Letícia ter vindo para ficar um período curto demais, qual a missão dela??? 
Entre tantas tenho conhecimento de algumas:
Veio, trouxe paz, harmonia, alegria plena e o amor maior de todos ao nosso lar, a nossa família, mudou por completo nossa historia, nossa visão diante da vida. Partir nos fez enxergar alem, mudar por completo nossa visão diante do fim da vida, rumo a uma nova realidade, não de morte e sim de uma continuação da vida, não dessa simples vida e sim de todas as demais vidas, entender que a vida é imortal, que a morte é apenas um capitulo a mais e que o amor rompe todas as barreiras.
Nenhum sofrimento de tê-la perdido nessa vida se compara a grandeza do amor que sinto e o aprendizado de enxergar tudo o que existe alem.
Não falo de crenças, tão pouco religião, falo de amor, pois somente a força do amor pode nos levar alem do que enxergamos, imaginamos, e sentimos.
Hoje sou uma pessoa diferente, ferida sim pela saudade, pelos porquês que vira e mexe atormentam minha vida, mas acima de tudo sou uma pessoa mais forte, que acredita mesmo tento perdido a fé.
Se me perguntam se eu voltaria no tempo e passaria por tudo novamente, rapidamente sem titubear digo que sim, que aqueles 6 meses mudaram a pessoa que existe em mim, e que apesar da dor e do sofrimento fui submetida a maior experiencia de toda a minha vida, a de descobrir um amor maior de todos e essência da vida em um todo.
Obrigada meu Anjo, meu amor eterno amor!!!

2 comentários:

Marla Desanoski disse...

Como amo ler o que vc publica, vc tem palavras tão lindas de ser lidas, sabe o que me fez bem, e saber que a minha amiga que um tempo atraz estava tão revoltada, percebo que ela está mais serena, mas em paz, que nem vc disse ferida pela saudades, assim como também eu sou, sabe Fabi também mudei depois da partida de meu filho caçula, meu anjo Miguel, hoje posso dizer que sou mais forte, olho a morte por uma outra maneira, vejo que essa vida não nos pertence e tem algo muito lindo e perfeito que nos espera que é o Reino dos Céus, e tenho buscado também em ser merecedora de entrar lá um dia, agora o porque de sermos mães de anjos acredito que Deus tem um proposito para todas nós temos que confiar, bjusss amiga fica com Deus.

rosana disse...

Chorei muito assitindo esse filme, pensando em vc e na sua imensa dor...

O amor que sentimos por nossos filhos é Único-Incomparável...tem começo,mas nunca terá fim...

Mas como vc disse, a Lê veio e trouxe muitas alegrias para toda sua familia, que todas essas coisas boas sejam multiplicadas na vida de vcs!!!!

bjos!