Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Processo de desmame

Desmame dos medicamentos, é impressionante como esse termo "desmame" faz todo o sentido, pois é realmente assustador, difícil para mim passar por todo esse sofrimento sem o suporte dos medicamentos, lembro-me da primeira vez que tomei, a sensação era que estava morrendo de sede e deram-me um copo com agua, assim foi o efeito desses medicamentos para mim, como um copo de agua no momento de sede. Quando vi aquela receita azul em minha frente pela primeira vez confesso que senti medo, mas o desespero era tanto que não exitei, e puxa, como foi bom dormir a noite inteira depois de tantas e tantas noites acordada chorando em meu quarto, a sensação foi de alivio extremo. Lembro-me também que muitas pessoas me criticaram, disseram para eu não tomar, diziam que eu ia me viciar, outras que não adiantava eu me esconder atrás de medicamentos que tinha que passar pelo luto. Mas eu não suportava mais, a dor era tanta, tanta que não conseguia levantar da cama, pentear cabelo, escovar os dentes, limpar minha casa, cuidar de minhas filhas e meu marido, era cama 24 horas por dia, quando eu sabia que alguem vinha em casa nos visitar era terrível pois me sentia obrigada a me levantar, a cuidar de mim, para não assustar as pessoas, somente meu marido e minhas filhas sabem a situação que fiquei... Quando fui a primeira vez na psicologa chorei tanto, tanto e disse a ela que não queria mais viver... Sim, eu não queria... injusto com as filhas e marido né? eu sei, mas esse era o sentimento que existia dentro de mim, então ela percebeu que sozinha não seria capaz de me ajudar por isso me encaminhou ao psiquiatra, que ao me avaliar não exitou ao me receitar os medicamentos. 1ª me receitou 1, depois 2, depois 3 e assim sucessivamente, cheguei a tomar 9 ant depressivos, ansiolíticos e calmantes, passei a viver sentindo-me fora do corpo, anestesiada, passei a dormir a noite, e de dia também, porem nunca, em nenhum momento deixei de sentir dor, saudade e amor a minha filha. Mesmo dopada de tantos medicamentos escrevia no blog, escrevi um livro, aliviando assim meu coração tão sofrido e sobre carregado,de dor, dor essa que nem 1 tão pouco 9 medicamentos foram capazes de amenizar. Hoje tenho convicção de que os medicamentos foram essenciais durante todo esse processo, sem eles eu acredito realmente que não teria conseguido evoluir. Hoje em fase de desmame me sinto um bebe que sabe que esta na hora de largar a chupeta, mas não quer deixa-la, sabe que é preciso mas tem medo de sentir falta. É realmente assim que sinto, meu medico psiquiatra querido Dr. Genison tem feito um trabalho maravilhoso comigo, tem tirado os medicamentos aos poucos de maneira com que meu organismo não sofresse abstinência por se tratar de drogas fortíssimas. Nunca senti abstinência, minha resistência consiste mesmo em medo de voltar a ter uma vida normal. Sei que normal ela nunca mais sera, parte minha foi morar no céu, esses dias vi uma historia no caldeirão do huk de uma moça que tinha ido tentar fazer carreira nos EUA e por estar ilegal não podia vim visitar seus pais, os pais por sua vez viviam numa agonia profunda de saudades. Consigo imaginar como eram os dias desses pais, a hora de dormir, a hora das refeições, as datas comemorativas sem sua filha por perto... Assim é minha vida, e assim viverei para sempre, meus dias, minhas noites, hora das refeições, hora que estamos todos dentro do carro para irmos a algum lugar, a sensação estranha que sinto de estar esquecendo alguma coisa e a sensação de dor ao lembrar que não estou esquecendo de nada, apenas um alguem esta faltando em nosso meio, as datas comemorativas, a tristeza que sinto ao ver o mundo comemorar algo e pensar: Há, tenho a nada para comemorar!!! Hoje me sinto melhor, pois criei uma certeza dentro de mim de que minha filha não esta morta e sim vivendo no céu, como a filha do casal que passou na TV, a filha deles foi morar nos EUA e não tinha previsão de volta, minha filha foi morar ainda mais longe, foi morar no céu e também não tem previsão de volta, acredito que no nosso caso eu é que chegarei até ela,mas também não tenho previsão. O bom do casal é saber que quando a saudade apertasse muito bastava fazer uma ligação interurbano e ouviria ao menos a voz da filha, no meu caso é um pouco mais complicado pois não tenho esse recurso e quando a saudade bate forte fico a pensar nela com muito amor pedindo que se poder venha visitar a mamãe em sonho... É passei a viver de sonhos, viver de amor, e assim tenho conseguido sobreviver essa tristeza de não te-la perto de mim, mas também viver com a certeza de agora ela vive no céu e dentro de mim, e desse modo tenho aprendido a viver, não é fácil, mas é preciso, é estranho, mas apesar de tudo a vida continua e minha filha faz parte de minha vida, esta comigo o tempo todo sussurrando em meus ouvidos: Vamos mamãe, vamos, estaremos juntas para sempre.
Se realmente acredito nisso???
Sim,
Eu acredito na força do amor e não entendesse dessa maneira com certeza eu não suportaria. Escolhi um caminho, todos que perdem um filho precisam de um caminho, vejo pessoas trabalhando com obra social, outras mergulhadas em religiões, etc, eu precisava de um caminho e escolhi o caminho do amor, acreditando fielmente que continuamos de alguma maneira juntas, vivendo de sonhos. Escolhi lutar pela família, escolhi continuar vivendo mesmo sentindo-me amputada, escolhi ao invés de morrer de saudade, viver na saudade e de amor.

E assim foram meus dias, 4 cloridato de sertralina, 


1 venlafaxina (alenthus), 2 donarens, 1stilnox(zolpiden), 1 rivotril, fora o labirin  que tomava sempre em momentos de crises de labirintite (labirintite emocional).


O medicamento cloridrato de Sertralina é indicado no tratamento de sintomas de depressão, incluindo depressão acompanhada por sintomas de ansiedade, em pacientes com ou sem história de mania. 

O STILNOX  pertence aos grupos dos medicamentos ansiolíticos, sedativos e hipnóticos, é utilizado no tratamento de curto prazo de insónias, isoladas ou associadas com estados de ansiedade e outros quadros psiquiátricos. 
Os hipno-indutores só são indicados quando a doença é grave, incapacitando ou sujeitando o indivíduo a uma extrema ansiedade.

venlafaxina (Alenthus) é um antidepressivo da classe dos inibidores da recaptação da serotonina e noradrenalina, com efeitos sobre as aminas 5-hidroxitriptamina e noradrenalina.[1] Não está relacionada quimicamente com os antidepressivos tricíclicos ou tetracíclicos.Tratamento da depressão, incluindo depressão com ansiedade associada. Para prevenção de recaída e recorrência da depressão. Tratamento de ansiedade ou transtorno de ansiedade generalizada (TAG), incluindo tratamento a longo prazo. Tratamento do transtorno de ansiedade social (TAS), também conhecido como fobia social. Tratamento do transtorno do pânico, com ou sem agorafobia, conforme definido no DSMIV.
O rivotril é o clonazepam, um tranqüilizante do grupo dos benzodiazepínicos. Sua alta potência, longo tempo de circulação como forma ativa e peculiaridades farmacodinâmicas o tornam um dos melhores tranqüilizantes disponíveis no mercado. Principais efeitosO bloqueio da ansiedade costuma ser sentido logo nos primeiros dias, com isso os pacientes costumam adquirir confiança na medicação. Por outro lado a sedação é também forte, sendo recomendado para quem está com problemas para dormir. 

















Aos poucos foram diminuindo as doses e um a um foram eliminados. Após passar pelo período de desmame hoje me encontro livre de quase todos, 1 ano e 3 meses vivendo a base de drogas, hoje me sinto limpa, não de algo que me fez mal e sim algo que foi fundamental em minha vida.
Sinto medo dessa vida normal que espera, medo e tristeza por saber que por mais que eu viva de acordo com que a sociedade julga ser normal, normal eu nunca mais serei.
Sigo em frente confesso que sentindo muita, muita vontade de virar para trás, mas não virarei, olharei sempre para o alto pois é la que se encontra meu potinho de ouro, o tesouro da minha vida, minha riqueza.

E um dia estaremos juntas, nesse dia sim, estarei curada e livre de toda dor e sofrimento!!!

4 comentários:

Kathia Porto disse...

Fabi minha linda...
Não tem como se emocionar ao ler esse poste... nossas anjinhas partiram quase no mesmo tempo porem a Leticia foi morar no céu um mês mas sedo q a Lais sofremos na mesma época não tem como não passar um filme na cabeça mesmo a pouco tempo de receber uma enorme felicidade foi o q disse sempre falta alguém a dor realmente não passa se acomoda num lugarzinho mas tem dia ela vem com tudo...
O amor pela família e pelo nossos anjos é o que me guia é o q esta fazendo a continuar a vida e vc falou a verdade um dia encontrarei novamente ela vive nun lugar bemm longe mas vive...
Bjs minha amiga guerreira.
E sei que conseguira ou seja já conseguiu.

Renielle disse...

Que bom minha amiga!!!
Estou sempre passando por aqui...E me emociono com seus post...
Jamais esqueci de vc e da Letícia...
Abraços!!

Ivanilde disse...

Oi, Fabiana eu acompanho tudo no blog, e incluo todos vcs nas minhas orações, vc está passando por fases que precisa ser respeitadas, nao faça nada que nao queira, para agradar os outros, os que te amam iram entender.Fico feliz por vc estar lendo, livro é nosso melhor amigo.b

Bernardo disse...

O desmame da venlafaxina é particularmente difícil.
http://venlafaxina.wordpress.com/