Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

quarta-feira, 20 de março de 2013

99 Balões - Querido Eliot


http://www.youtube.com/user/marcelinha2006?feature=watch





Esses dias escrevi no blog  sobre Jó, sobre a comparação que fazem entre as mães que perdem filhos e Jó. 

http://www.blogger.com/blogger.g?blogID=6551893395060388327#editor/target=post;postID=5174971157321296440

Ao final conclui pedindo que nunca nos comparem a Jó, pois eu como mãe que enterrou sua filha gostaria muito que ao invés disso me comparassem ao Próprio Cristo quando ressuscitou seu amigo Lazaro, pois tinha a fé da cura, muita pretensão ter a fé de Cristo? 
Esse é o amor de uma mãe, amor maior que tudo, amor que nos enche da maior fé que existe, e pode sim ser comparado a fé de Cristo!!!
Disse também que nos tempos de hoje nunca conheci uma mãe que louvasse ao Senhor, ao enterrar seu filho como no caso de Jó que disse: Deus me deu, ele mesmo me tirou, louvado seja o nome do Senhor. Pois bem, até hoje eu não conhecia mesmo, hoje porem conheci a história dessa mãezinha que teve a força e a fé de Jó... 
Muito forte, muito emocionante, vale a pena ver!!! 
Eu como mãe ferida que ama demais sua filha continuo não querendo ser comparado a Jó, nem tão pouco a essa mãe que enterrou Eliot, porem a admiro demais, quisera eu louvar a Deus ao invés de o questionar o tempo todo, ao invés de sentir tamanha frustração e rebeldia, ao invés de me sentir tão abandona e menosprezada por Deus.Isso não é uma critica é apenas um desabado de um coração partido de alguém que no momento em que estava perdendo sua filha gritava aos céus dizendo, Deus cura minha menina, não a deixe partir para sempre serei grata a ti, Obrigada!!!
Não tive respostas sobre aquela oração e ainda hoje não a tenho, talvez se um dia eu tiver pode ser que tudo mude, preciso de respostas, gerei minha filha e a amei mais que tudo nessa vida, continuo a amar e nem mesmo o porque de sua partida chegou até mim, é minha pequenininha, achei que fosse direito meu ao menos uma resposta!!!
Sobre tudo uma certeza, a te amar enquanto eu existir, nessa e em todas as minhas vidas, amor da mamãe!!!


Nenhum comentário: