Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Difícil se fazer entender, mas agente tenta e não desiste nunca:

Só queria que entendessem que sofro pela morte da minha filha, única e exclusivamente. Uma dor tão intensa que nem mesmo a presença das outras filhas aqui e a que vira, jamais conseguira amenizar.
Olhar para minhas filhas crescendo, imaginar o bebezinho brincando e saber que a Letíciaa jamais terá esse direito, ela jamais estará ali ao lado das irmãs. Preparar a festa de aniversário dos outros filhos e saber que ela jamais terá uma festa.
Ouvir as pessoas dizendo que ao menos eu tenho outros filhos, como se fosse um carro que você pode se desfazer, já que você tem mas na garagem.
Cada dor é única, cada filho é único e em nenhuma circunstancia um filho substituirá o outro.
Sou feliz com as filhas que tenho junto a mim, estou ainda mais feliz pelo filho que chegara, mas sou e serei infinitamente infeliz pela filha amada que partiu, isso não mudara com tempo.
Não preciso de dó nem piedade de ninguém, peço apenas que não subestime meus sentimentos, dele só quem sabe sou eu!!! Não misturem as coisas, a gravidez não é uma solução para minha dor, é a esperança pela chegada de um outro filho, uma outra história, um outro amor que sera e ja é muito amado, assim como cada uma de minhas três filhas.
Imagino a Letícia. num lindo lugar onde ela possa estar sendo muito amada e cuidada pelas avós e vovô, imagino que a vida dela seja uma linda festa, cheia de amiguinhos para brincar e festejar todas as suas festinhas de aniversario. Imagino e acredito, mas sou mãe, sou egoísta e preferia ela aqui nessa droga de vida comigo e com a família que a ama mais que tudo nessa vida!!!

Ser mãe é querer seus filhos debaixo de suas asas sempre... Todos os filhos...
Se viver é amar ou amar é viver, vivo porque amo vocês e um dia estaremos todas juntas, NESSE DIA SERA TUDO PERFEITO... EU ACREDITO NA FORÇA DO AMOR ♥

Um comentário:

Casal Apaixonado disse...

Ai querida, como te entendo ..
É realmente algo distinto! Amor aos filhos é algo incondicional e cada filho é único em nossas vidas ..
Beijos e que Deus abençoe sua família e sua Letícia no céu tb ..