Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

domingo, 4 de agosto de 2013

Bem ti vi

Marido interrompeu meu banho e disse: Amor tinha um passarinho em cima do nosso armário, eu mexi com ele e ele voou e posou na grade da janela da cozinha, ficou la cantando enquanto eu lavava louça;
Eu achei graça...
Segundo depois fui surpreendida com o mesmo passarinho pousado na grade da janela do banheiro, ficou la cantando enquanto eu tomava meu banho.
E era ele... "O bem ti vi".
Pensei logo e cheguei a falar:
Você veio do céu? veio me trazer algum recado?
E conclui, diga que não é nada fácil viver longe dela, mas que estamos seguindo e que a amamos mais que tudo nessa vida!!!

Com certeza veio para abençoar nosso lar a pedido de um Anjo que faz parte de mim.
Obrigada minha filha amada.

Para você meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito: - fiz-te um ninho aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te...
Enquanto isso continua, VIVA dentro de mim, te espero até depois do fim...



Nenhum comentário: