Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

domingo, 4 de agosto de 2013

Hoje

Não me reconheço, quero ser forte para prosseguir mas a verdade é que sou muito fraca, sofro demais, nenhum motivo para mim é bom o suficiente para amenizar meu sofrimento, tenho a consciência pesada por estar gravida e não estar 100% entregue, uma gravidez que eu fui atras, e não me arrependo, mas sinto muito medo que algo de errado aconteça novamente, sei que sou impotente e nada posso fazer para salva-la caso algo de muito ruim aconteça... tenho a consciência pesada por não ser mais uma mãe completa as filhas que estão comigo, me sinto uma fracassada, tenho medo do futuro, principalmente do futuro de minhas filhas, temo por elas pois sei que nada de ruim a mim mesma seria pior do que qualquer unha quebrada delas. E a consciência volta a pesa porque por muitas vezes sinto mais vontade de morrer do que de viver, embora entenda que preciso estar viva para "zelar" por elas, tentar protege-las mesmo sabendo que nada depende de mim, que nada sou e nada posso fazer por elas caso o destino queira brincar conosco novamente.
Não entendo o porque aconteceu com a Letícia, não aceito e sou revoltada mesmo!!!
Não consigo mais acreditar que exista um Deus misericordioso e bondoso porque se fosse assim minha filha e nossos filhos (amigas de mães de Anjos) não teria partido, se precisassem mesmo partir, entenderíamos e não teriam sofrido tanto como sofreram e a nós existira sim um consolo ao qual consolassem nossas almas, aliviassem nossas dores, cade aquele balsamo do espirito santo?
Sou confusa, acredito em anjos, em céu mas não consigo acreditar em Deus. Tenho certeza que minha filha vive no céu e não sofre mais, porem  sou egoísta o bastante aponto de querer-la comigo aqui nesse mundo horrível. Temo por minhas filhas, temo pela Mariana que ainda nem nasceu as vezes penso que minha revolta contra Deus possa prejudica-la de alguma maneira, mas ao mesmo tempo penso: e com a Letícia? eu não era revoltada e tinha a maior fé do mundo e isso não foi garantia de nada...
Minha vida mudou, hoje sou outra Fabi, sou aquela que chora todos os dias de saudades e ama a filha Anjo mais que tudo nessa vida, trocaria o mundo todo por um sorriso dela, por alguns instantes com ela, Sou amputada sim e ainda não aprendi a viver sem o pedaço que falta em mim..

Nenhum comentário: