Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Filme: Quando um homem ama uma mulher

Assistindo o filme "Quando um homem ama uma mulher" me vi no papel de Alice (Meg Ryan) atris protagonista, ela alcoólatra,entendeu que estava doente, internou-se a fim de alcançar a cura para seu vicio, e sim ela conseguiu!!! 'SOBREVIVEU' o drama maior acontece desde então, pois mais difícil que sobreviver, é enfrentar a realidade do dia a dia.
Calma, não me tornei uma alcoólatra....rs
A semelhança começa quando ela agarra-se com unhas e dentes no grupo de apoio que a acolheu, sente-se segura entre eles, mais que isso, no meio daquele monte de pessoas que enfrentam a mesma dor, ela se sente "NORMAL"!!!
O fato é, as pessoas que estão de fora não entendem, não tem saco para escutar o tempo todo historias de pessoas sofredoras, já basta terem que aguentar a nossa história, e ainda aparecemos com problemas de mais um monte de pessoas do grupo.
Senti-me triste assistindo o filme, nas partes em que o marido Michael Green (Andy Garcia) não tem saco para ouvi-la falar repetidamente sobre os demais do grupo AA, e fiquei a pensar:
No meu caso meu marido me entende e me apoia, pois sente e sofre tanto quanto eu, mas e os demais?
Falar 24 horas por dia na dor que sentimos, falar das dores das amigas do grupo, nos comparar as demais, comparar nossas historias e até mesmo comparar você, que se esta lendo é porque é meu amigo pessoal, certamente eu devo ja ter comparado você com um amigo ou parente de alguém do grupo, sinto muito, isso faz parte do processo, é algo inconsciente e automático que nem nos damos conta. [
Xiii deve ser realmente difícil nos aturar!!!
Mas saibam que sou mulher muito apaixonada, e grata pelos amigos que conquistei vida a fora, em meu coração cabe a todos (antigos, atuais) enlutados ou não...
Aos antigos, desculpe se mudei, sua ajuda sobre a dor que enfrentei naquele momento de sobrevivência foi muito importante, mas sem ajuda para enfrentar o dia a dia, eu não suportaria!!!
E essa realidade são elas que me ajudam a enfrentar...

 #amigasmãesdeanjo



#achoquesomosinsuportaveis 
#nãoabromãodevocês
#Obrigadaporseremminhas


Nenhum comentário: