Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Reaprendendo a Viver



SER FELIZ...






O ser feliz tem sido uma procura, talvez um objetivo a longo prazo que eu procuro. Ainda não encontrei. Às vezes consigo sentir períodos de bem estar, é como se uma paz transitória invadisse meu coração, mas logo em seguida surge,aquela tristeza que machuca e marca minha alma e não deixa esquecer porque ela está presente em minha vida. Quando eu sorrio, há por detrás deste sorriso uma tristeza disfarçada. Quando me perguntam se está tudo bem, digo que sim. As pessoas não entenderiam se você respondesse que não, porque já é tempo de você estar bem. Ficar bem de novo, como antes, provavelmente nunca mais, mas acredito que vou melhorar algum dia, não sei quanto tempo vai demorar, mas não tenho pressa. Procuro sofrer sadiamente, sem desespero, sem amargura, sem ressentimentos, porque não tem outro sentimento que transmita melhor o que um coração de mãe sente ao perder um filho. Hoje vejo a vida passar, o tempo voar, e estou me permitindo ser feliz novamente, ainda que não seja uma felicidade completa, mas dentro das minhas limitações de mãe. A vida ergue-se impávida, ela é soberana, ela não parou quando você pensou em parar, te olha de cima e observa que você perdeu a coragem, ficou frágil, vulnerável, mas a vida não se curvou diante de todos os seus acontecimentos. A vida lhe dá um ultimato: reage eu estou aqui, reaprenda a viver, dê um novo sentido para sua vida e procure ser feliz, sorria com a alma, sorria para sua vida. Seja feliz, porque a sua felicidade é a felicidade de seu filho que partiu.


(ISIS - Ivone dos Santos - mãe eterna de Simone)



Nenhum comentário: