Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

quinta-feira, 12 de maio de 2016

O luto me fez falar, mas o desgosto emudeceu-me!

O luto me faz falar, nunca me expus tanto em toda a minha vida como após a partida de Letícia, é algo que transborda em palavras e para que não me sufoque eu aprendi a gritar, mesmo que silenciosamente através de minhas escritas, sejam elas no blog ou em minha pagina pessoal do facebook. O engraçado é que eu escrevo sem saber se irão ler, e na verdade isso pouco me importa, o importante para mim é desabafar. Faço isso, ou morro sufocada.
A principio a confusão era total, sofri um apagão no momento em que me disseram que minha filha havia partido, tudo ali perdeu o sentido, tudo havia perdido a razão... Ao decorrer dos anos, coisas, e sentimentos vem clareando em minha mente, aos poucos consigo entender certas coisas, outras tenho certeza que morrerei na ignorância, de qualquer forma sinto-me mais esclarecida sobre a questão do luto e entendo o que aconteceu fisiologicamente com minha filha, o que a levou a óbito. isso não significa que eu aceite. embora minha aceitação não interfira no ciclo da vida e da morte. O fato é que, a partida da Letícia trouxe-me o sofrimento da piedade, busco-a em minha memória e penso, porque não esta aqui, crescendo ao meu lado?. Trouxe-me o mais sincero sentimento da saudade, nunca senti tanta falta de alguém, Trouxe-me o mais profundo sentimento do amor reprimido em meu peito, é tanto amor, que não cabe, imagine uma mala de viajem, encha-a até que vaze pelos lados, extrema tudo e depois sente em cima para fechar, com a ajuda de varias pessoas feche-a com tanta dificuldade que o zíper se rompera, assim é meu amor exprimido em meu peito, ele não cabe em mim! Lidar com todas essas sensações não é nada fácil. Por muitas vezes sentir-me vitima da vida, coloque-me no lugar de vitima, vitimizei-me propriamente falando, acreditando ser essa a pior sensação do mundo. Pois, veja bem, o que pode ser mais esplendoroso na vida de uma mãe?
Seus filhos!
E o que pode ser mais escabroso na vida dessa mesma mãe?
Perder esse filho.
Mas Letícia, minha menininha linda, de cachinhos definidos e cheirinho de uva, foi morar no céu, não foi escolha sua, partiu e antes de partir trouxe-me alegria plena, ao partir amor profundo. Minha menina linda, do outro lado da vida consegue se fazer presente em minha vida, sinto sua presença, sua plenitude e isso apesar da saudade acalenta-me, ela própria me consola e pensar nela é mergulhar em momentos de mais pura alegria plena, aquele olhar, aquele sorriso... meus Deus, fora tudo real, ela nasceu e viveu para mim, transformou-se em minha mais doce lembrança.
O luto me fez falar...
A vida não parou...
Sou mãe de outras filhas e das mais velhas, fui por muito tempo mãe e pai!
O desgosto me emudeceu!
Ser mãe e Pai, dedicar-se,  ensinar princípios, ser a  base,  exigir que se torne uma pessoa do bem.
#Adolescência #Ilusão #Deslumbre
Onde foram parar todos meus ensinamentos, para que serviu todo o meu esforço???
Existe sim, dor maior que o luto!
A Ingratidão Calou-me!
E dessa vez, não mais me vitimizarei... Descobri que a vida pode ser pior do que a morte....
Sinto medo do futuro, não ousarei dizer que essa é uma fase ruim, em imaginar o que de pior poderá estar por vir...
Cansada de viver...
E ainda sim, o mesmo anjo ha de segurar em minhas mãos!
Porque em meu ventre gerei 4 e ainda que uma more no ceu e outra me vire as costas, continuo com saldo positivo a dedicar-me de corpo e alma, continuo a acreditar que vale a pena, continuo a amar incondicionalmente vidas minhas!

Um comentário:

Elis disse...

Minha querida amiga, na vdd eu não sei o que te falar... só sei que VC é uma mães super doce e dedicada, tem tanto amor em seu peito, e acaba sendo um pouquinho mãe de todas nós, pois sempre nos acolhe com carinho... sinto tanto amiga, adolescência é uma idade complicada mesmo, mas creia que tudo que vc plantou, está lá florescendo no coraçãozinho dela, em alguns florescem com mais rapidez, em outros mais de vagar, porem o que foi plantado jamais será retirado, um dia ela perceberá que esse caminho não é o melhor, e que NINGUÉM nos quer mais BEM do que a nossa mãe... tempos difíceis, mas há de passar, receba meu abraço bem apertado, amo-te