Bem ti vi

Para você, Letícia, meu Bem-te-vi".
Viste, hoje, o passarinho na janela?
Tão frágil, tão pequeno, tão delicada fera.
Parece procurar-te, de primavera, em primavera. Até pousar cansado, noutra janela.
Ouviste-lhe, acaso, o canto de saudade? Também eu te procuro minha bela.
Encontro-te no meu peito, fiz-te um ninho, aconcheguei-te no meu altar.
É que aquele passarinho na janela lembrou-me o dia que há muito já perdi.
Bem me quiseste, e tanto bem te quis...
Quiseste mais, eu sei, compreendi. Tu frágil, doce, bela...
Lembro-me de ti. Esquecer-te, meu amor, seria como me esquecer de mim.
É que aquele último dia cerrou-te os olhos delicadamente, e entre beijos eu te vi partir...
Voaste!... Voaste firme e decididamente.
De volta para dentro de mim,
E eu... Fiquei aqui, a lembrar-te de ti, a sonhar contigo, esperando o dia em que poderei te ter aqui, em meus braços para abraçar-te, beijar-te, beijar-te, beijar-te..
Te espero até depois do fim.

Amigos

sábado, 18 de junho de 2016

15 da Gabi

Gabriela, 
Chegou o seu dia! sei que a sementinha que diariamente eu plantei, está aí, guardadinho dentro de ti, onde situação alguma, tempo algum poderá mudar, sei que vc sabê! Sei que vc lembra! Sei vc sente! 
Talvez esteja escondida, talvez inibida, mas eu sei que nada se perdeu! Eu sei!
Não diferente dos últimos anos, um filme passou por minha cabeça, um filme grande de 14 anos, 9 meses e 9 dias, nesse filme vivemos uma vida, dividido por momentos, bons, ruins, alegres, tristes, felizes, dores, conquistas, perdas, amor, luto, saúde, doença, força, fraqueza, decepção, etc, etc, etc...Sempre movidas pelo incondicional amor! 
Vi por acaso esse texto, dia desses, e guardei para compartilhar com vc, adaptei, leia, eu te amo!
"Sou sua mãe, e isso não mudará! Se não fui absolutamente boa para você, eu tentei! e veja, não foi nada fácil:
Já senti o desespero de não saber o que fazer perante um choro...
Senti o medo arrepiar os pêlos na minha pele, perante a temperatura marcada em um termômetro.
Fiquei noites e mais noites, exausta, com as pernas trêmulas, tirando forças da própria alma, andando pela casa, com Você embalada em um cobertor.
Chorei todas as minhas lágrimas, sentada na beirada da cama, em meio ao sofrimento de amamentar, ou em meio a culpa de não conseguir amamentar.
Amassei as batatas, passei o feijão na peneira, bati o espinafre, me preocupei extremamente com o tempero e fiz vários, milhares, "aviões" de colher... 
Tudo para você cuspir depois... Tudo em vão...
Senti e ainda sinto medo do mundo, da violência, das guerras, das epidemias... 
Do seu futuro, meu futuro.
Segurei sua mão, amparei teus passos, lhe ensinei a falar... soletrei o "ma-mãe" o Ka-lau, e todo o resto.
Corri descalça, joguei bola, deitei no chão, lhe entreguei os meus batons e as minhas relíquias, e vi você os quebrar...
Eu não quis te deixar, fiquei em casa, chorei por não poder voltar ao trabalho.
E quando tive que voltar chorei por ter que te deixar...
Ensinei-a a pegar no lápis, a manusear a tesoura, a se defender a se levantar... briguei na escola, discuti com a diretora, e dei uns safanão no menino que te perseguia. Limpei teu nariz, cortei tuas unhas, penteei teus cabelos, e olhando dentro de seus olhos dizia que vc era a menina mais linda do mundo, da escola, vc se lembra?
A aquecia no inverno, e no verão também.
Senti vontade de fugir, sair correndo, jogar tudo para o alto, morrer e não morri por sua causa, por amor a Vc!
Chorei sozinha no banheiro, chorei sozinha no quarto, chorei enquanto preparava o jantar... Sem entender um motivo certo.
Perdi a paciência ... Gritei... Dei um tapa... Te sacudir... Gritei... Falei palavrões...
Chorei de novo.
Larguei o meu resfriado para cuidar do seu, larguei a minha vaidade para me doar para ti,
troquei a minha novela pelo seu desenho, deixei a minha vida para viver a sua.
Te carreguei no ventre, te carreguei no colo, te carreguei nas costas, te carreguei nos ombros, te carreguei na alma... Te cravei no meu coração.
Um dia você quis partir, e mesmo me rasgando a alma ... Você fui... quis impedir, não consegui, talvez eu adoeci, ou simplesmente não seja realmente uma mãe boa para você, deixei Você ir, não cabe a mim decidir mais.. Tenho em minha consciência que dei o meu melhor, mesmo errando muito errei!
Tudo que fiz, e o que não fiz... Foi por você.
Independente de ser certo ou não.
Foi tudo pensando em você.
Porque você é a minha vida, a minha razão, minha menina do meio.
Eu fiz porque nenhum prazer é maior que a sua felicidade.
Eu fiz esperando sim algo em troca, seu esforço, sua dedicação para com vc própria, um dia não estarei mais aqui, e essa sempre foi minha grande preocupação! 
Eu fiz porque eu te amo!
Eu fiz porque você é minha filha!
Eu fiz porque eu sou sua mãe!"


Parabéns, festeje seu dia hoje, te espero amanhã para abraça-la conforme o combinado, obrigada por sua compreensão, seja feliz, tenha um lindo dia, um lindo conto de fadas, eu te amo!

Nenhum comentário: